Galvashield XPT / XP2 / XP4

Característica:
Galvashield XPT / XP2 / XP4 são unidades de proteção catódica galvânica constituídas por um ânodo de sacrifício de zinco puro, encapsulado num material alcalino de elevada condutividade elétrica, com fios condutivos para a fixação e contato com as armaduras da estrutura de concreto armado. Devido à sua maior eletronegatividade, o zinco inicia o processo de óxido-redução antes do aço, evitando a inversão de polaridade gerada pelos diferentes materiais utilizados no procedimento de recuperação estrutural. Desta forma, Galvashield XPT / XP2 / XP4 protege as armaduras e evita a deterioração dos elementos estruturais, ampliando a durabilidade da intervenção e da própria estrutura de concreto armado.

Indicações

- Em reparos localizados ou generalizados, superficiais ou profundos, para estruturas de concreto armado sujeitas à ambientes com agressividade característica pela presença de íons, como os cloretos

- Especialmente indicado para estruturas de concreto armado sujeitas a ambientes marinhos e industriais, como edifícios à beira-mar, píeres, cais, ancoradouros, indústrias de papel e celulose, indústrias químicas, entre outros

Vantagens

- Facilidade de instalação

- Melhor relação custo/benefício da intervenção

- Redução dos custos de manutenção

- Possibilidade de controle do desempenho

Dados Técnicos

Produtos  Classe do ânodo*  Dimensão do ânodo (nominal)  Massa de zinco (g): 
Galvashield XPT  Tipo AP 25mm x 125mm x 25mm 60
Galvashield XP2  Tipo AC 65mm x 80mm x 30mm 100
Galvashield XP4  Tipo AC 65mm x 120mm x 30mm 160

* AP: A – Método de ativação (álcali) / P: Prevenção de corrosão
AC: A – Método de ativação (álcali) / C: Controle de corrosão

 

Instruções de Uso

Critérios de projeto
A proteção catódica galvânica fornecida por Galvashield XPT / XP2 / XP4 é extremamente eficiente para estruturas inseridas em ambientes cuja agressividade é caracterizada pela alta concentração de cloretos, ou seja, quando o mecanismo eletroquímico em que a corrosão das armaduras se instalou e se desenvolveu ou pode vir a ocorrer pela penetração diferencial de cloretos nos elementos de concreto.

Tabela 1: Nível de proteção Galvashield XPT / XP2 / XP4

Nível de proteção  Descrição  Galvashield XPT  Galvashield XP2 / XP4 
Prevenção de corrosão Minimiza inicio de novos pontos de corrosão
Controle de corrosão Reduz atividade de corrosão em curso

 

Pode-se calcular o consumo e definir o espaçamento das unidades em função da razão entre a área superficial de aço e a área de concreto. As medidas da superfície de aço e de concreto devem ser calculadas por metro linear do elemento. A superfície de aço não é taxa de armadura relacionada à seção de aço, mas sim a área superficial das barras principais somadas às dos estribos existentes em um metro linear do elemento. Em relação ao concreto, a superfície a ser considerada é a área total de todas as faces somadas. Esta relação de superfícies apresenta uma correlação direta com o raio de influência ou de cobertura da proteção das unidades instaladas num determinado elemento estrutural. Esta cobertura deve ser entendida como a proteção fornecida às armaduras devido à introdução do zinco no processo eletroquímico da corrosão metálica. Isto ocorre porque o zinco apresenta eletronegatividade superior ao aço, oxidando primeiro. As Tabelas 1 e 2 apresentam o espaçamento das pastilhas em função da razão área de aço (AS) / área de concreto (AC):

Tabela 2: Espaçamento dos ânodos em ambiente de baixo a moderado risco de corrosão (concentração de cloretos < 0,8% ou concreto

AS/AC  Prevenção de corrosão   

Controle de corrosão

 

 

Galvashield XPT (mm)

 

 

Galvashield XP2 (mm)

 

 

Galvashield XP2 (mm)

 

 

Galvashield XP4 (mm)

 

< 0,30  

750

750 600 750
 

 

0,31 – 0,60

 

 

600

700 500 700
 

 

0,61 – 0.90

 

 

500

650 400 550
 

 

0,91 – 1,20

 

 

450

550 350 450
 

 

1,21 – 1,50

 

 

400

500 250 425
 

 

1,51 – 1,80

 

 

350

450 200 375

 

Tabela 3: Espaçamento dos ânodos em ambiente de alto risco de corrosão (concentração de cloretos 0,8% a 1,5%)

AS/AC   

Prevenção de corrosão

 

 

Controle de corrosão

 

 

Galvashield XPT (mm)

 

 

Galvashield XP2 (mm)

 

 

Galvashield XP4 (mm)

 

 

< 0,30

 

600

 

750

 

600

 

0,31 – 0,60

 

500

 

600

 

600

 

0,61 – 0.90

 

400

 

500

 

400

 

0,91 – 1,20

 

350

 

450

 

350

 

1,21 – 1,50

 

250

 

400

 

250

 

1,51 – 1,80

 

200

 

350

 

200

 

1,81 – 2,10

 

175

 

300

 

150

 

NOTA: Concentração de cloreto baseada por peso de cimento. Para condições extremas de corrosão (> 1,50% de cloreto), entrar em contato com o departamento técnico da Anchortec.

Aplicação

É importante observar que as pastilhas devem ser instaladas a partir das extremidades do reparo, pois o objetivo é proteger não somente a área reparada como também as áreas adjacentes e evitar o efeito de inversão da pilha de corrosão nestas regiões. É possível utilizar as pastilhas de controle da corrosão para prevenir a instalação do processo de deterioração das armaduras em obras novas. Para tanto, os mesmos critérios dispostos neste texto devem ser levados em consideração e outros parâmetros, como a agressividade do meio e as condições climáticas, devem ser observados de forma mais abrangente, considerando tanto o microclima quanto o macroclima sob os quais as diferentes partes da estrutura estão sujeitas. A classe de agressividade pode ser analisada conforme a norma brasileira NBR 6118, de projeto de estruturas de concreto. A Anchortec disponibiliza o seu departamento técnico para auxiliar seus clientes na especificação de produtos em projetos de recuperação estrutural, bem como no dimensionamento das pastilhas da linha Galvashield.

Preparo da área a ser reparada
A intervenção deve ser executada inicialmente com a delimitação da área a ser reparada, de acordo com projeto específico, observando a área que apresenta a corrosão das armaduras. Nesta etapa, utilizar disco de corte diamantado estabelecendo figuras geométricas retangulares. Esta delimitação deve cercar as armaduras em toda a sua extensão corroída liberando-se cerca de 100 a 150 mm além dela, ou seja, atingindo esta distância da armadura íntegra em todas as direções. Proceder a limpeza das armaduras corroídas com o uso de jato captivo, como o de granalha metálica, ou com o uso de escovas de cerdas de aço e lixas abrasivas, de modo a remover todo o material oxidado da superfície em todo o perímetro das barras. Esta limpeza deve aproximar-se do padrão de “metal branco” e as barras que perderam mais de 15% de sua seção devem ser suplementadas de acordo com o projeto de recuperação da estrutura. Em peças novas, os locais de fixação das unidades devem ser especialmente lixados ou escovados.

Instalação
Os ânodos Galvashield XPT / XP2 / XP4 devem ser instalados imediatamente após a limpeza das armaduras. As unidades devem ser amarradas diretamente nas armaduras utilizando seus arames de fixação. Devem ser garantidos o contato elétrico e a restrição ao movimento.
Constatando-se a necessidade, um trabalho adicional de escarificação deve ser executado durante o posicionamento da unidade. Assegurar espaço suficiente para o completo cobrimento do ânodo. O cobrimento mínimo deve ser de 20mm. A continuidade elétrica entre as armaduras da área exposta deve ser verificada e, caso necessário, esta deve ser providenciada com arames de aço. O valor da condutividade encontrado deve ser entre 0 e 1 ohm.

Recomposição da área de reparo
A unidade e o substrato devem ser saturados até a condição de superfície “saturada e seca” antes da recomposição do elemento estrutural. A reconstituição da seção transversal do elemento estrutural, ou seja, o preenchimento da área de reparo, deve ser executado com produtos da linha de reparo Anchortec.

Embalagem

Galvashield XPT é fornecido em caixas de 30 unidades, Galvashield XP2 e Galvashield XP4 são fornecidos em caixas com 20 unidades.

Armazenagem

Manter em local seco e ventilado e na embalagem original.

Validade

Validade de 24 meses.

Cuidados Especiais

As medidas de higiene e de segurança do trabalho e as indicações quanto ao fogo, limpeza e disposição de resíduos devem seguir as recomendações constantes na FISPQ do produto.

IMPORTANTE: O rendimento e o desempenho do produto dependem das condições ideais de preparação da superfície/substrato onde será aplicado e de fatores externos alheios ao controle da ANCHORTEC, como uniformidade da superfície, umidade relativa do ar e ou de superfície, temperatura e condições climáticas, locais, além de conhecimentos técnicos e práticos do aplicador, usuário e outros. Em função destes fatores, o rendimento e performance podem apresentar variações.