Dimensionamento e Quantificação de uma Instalação Hidráulica

Veja um roteiro detalhado para dimensionamento de sistema hidráulico Pex para água
potável, utilizado em obras residenciais, comerciais, industriais e públicas. Conheça as vantagens para sua obra, no barateamento de custos e na facilidade de manutenções, pois o material é totalmente ”reaproveitável” em reformas.

Localização dos Quadros de Comando

Posicionar os quadros em locais que considerar discretos de cada apartamento (Ex.: área de serviço, embaixo do lavatório, atrás da porta do banheiro, dentro de Shafts, etc.) ou áreas comuns, de modo que, atendam o maior número de pontos de consumo possível

Procuramos dispor os distribuidores, no quadro de comando, da seguinte forma:
• na parte Superior, os destinados à água quente.
• na parte Inferior, os destinados à água fria.

Obs.: Em hospitais, hotéis e flats, costuma-se locar os quadros de comando na circulação, para evitar incômodos aos hóspedes em caso de eventuais inspeções ou manutenções.
Lembramos que a adoção de um quadro de comando único, nem sempre é a solução mais econômica, pois conforme a locação dos pontos de consumo poderemos ter aumentos consideráveis na metragem dos tubos.

Dimensionamento e Quantificação de Canais

a) Para dimensionarmos o diâmetro dos ramais, precisamos saber o número de peças de utilização que este irá atender:
• atendendo até 2 peças é ø 16 mmx2,0mm
• atendendo até 6 peças é ø 20mmx2,0mm
• atendendo a mais de 6 peças é ø 25mmx2,3mm

b) Medir a distância da tubulação que liga cada prumada d’água, seja de água fria ou quente, até os quadros de comando que elas abastecem e a tubulação entre os mesmos, considerando curvas e alturas, pois vale lembrar que tendo mais de um quadro de comando em um apartamento não é preciso que todos sejam alimentados por um ramal direto da prumada porque às vezes é mais econômico que somente um seja alimentado diretamente e este alimente os demais em série. Neste caso deve-se tomar cuidado com o dimensionamento dos ramais, pois não é recomendado sobrecarregar um tubo com a alimentação de muitos pontos. Deve-se analisar caso a caso no intuito de minimizar custos.

c) Os Ramais específicos de alimentação de Água Fria, possuirão um conector macho em uma extremidade e um conector fêmea na outra extremidade ( no caso de se usar a válvula de esfera macho/fêmea) ou um conector macho em cada extremidade ( no caso de se usar a válvula de esfera fêmea/fêmea), no diâmetro correspondente e partirão das Prumadas de água fria, se alojarão por entre alvenarias, forros, paredes de gesso acartonado (dry-wall), contra-pisos ou lajes e alimentarão aos mainfolds inferiores dos quadros de comando.

d) Os Ramais específicos de alimentação de Água Quente, partirão das Prumadas de água fria para aquecedores, se alojarão por entre alvenarias, forros, paredes de gesso acartonado (dry-wall), lajes e contra-pisos e seguirão até os aquecedores, (na saída dos aquecedores, recomenda-se a colocação de 50 cm de tubulação de cobre, por uma questão de segurança, em vista de desconhecermos a especificação dos mesmos) ou partirão direto da coluna de água quente, daí seguirão até os mainfolds superiores dos quadros de comando.

e) As Conexões mais utilizadas nos Ramais de Água Quente e Fria:

Conector Fêmea 16mmx 2,0mmx1/2” 16mmx 2,0mmx3/4” 20mmx 2,0mmx1/2” 20mmx 2,0mmx3/4” 25mmx 2,3mmx3/4” 25mmx 2,3mmx 1”

Conector Macho: 16mm x 2,0mmx1/2” 16mm x 2,0mmx3/4” 20mm x 2,0mmx1/2” 20mm x 2,0mmx3/4” 25mm x 2,3mmx3/4” 25mm x 2,3mmx 1”

 

Dimensionamento e Quantificação dos Sub-Ramais

a) Com a localização dos quadros de comando e os pontos que cada um abastecerá, mede-se a distância entre eles. Esta medição deve ser feita procurando seguir o caminho por onde provavelmente a tubulação passará., considerando curvas e alturas.

b) Os diâmetros dos Sub-Ramais serão sempre de 16mm, sendo conectados ao cotovelo fêmea 105° de 16x½” juntamente com a sua respectiva caixa plástica, senão através do conector fêmea (normalmente 16mmx2,0mmx1/2”) ligada diretamente ao aparelho eliminando-se portanto o ”flexível” convencional.

c) Com relação aos distribuidores, utilizamos da seguinte forma:
• 02 pontos: 1 distribuidor ¾” c/ 2 saídas 16mm x 2,0mm;
• 03 pontos: 1 distribuidor ¾” c/ 3 saídas 16mm x 2,0mm ou 1 distribuidor ¾” c/ 2 saídas 16mm x 2,0mm + 1 conector macho 16 x 2,0mm x ¾”;
• 04 pontos: 1 distribuidor ¾” c/ 4 saídas 16mm x 2,0mm ou 1 distribuidor ¾” c/ 3 saídas 16mm x 2,0mm + 1 conector macho 16 x 2,0mm x ¾”;
• 05 pontos: 1 distribuidor ¾” c/ 4 saídas 16mm x 2,0mm + 1 conector macho 16 x 2,0mm x ¾” ou 1 distribuidor ¾” c/ 2 saídas + 1 distribuidor ¾” c/ 3 saídas 16mm x 2,0mm;
• 06 pontos: 1 distribuidor ¾” c/ 4 saídas 16mm x 2,0mm + 1 distribuidor c/ 2 saídas 16mm x 2,0mm ou 1 distribuidor ¾” c/ 2 saídas + 1 distribuidor ¾” c/ 3 saídas 16mm x 2,0mm + 1 conector macho 16mm x 2,0mm x ¾”;
• 07 pontos: 1 distribuidor ¾” c/ 4 saídas 16mm x 2,0mm + 1 distribuidor c/ 3 saídas 16mm x 2,0mm ou 2 distribuidores ¾” c/ 3 saídas 16mm x 2,0mm + 1 conector macho 16mm x 2,0mm x ¾”;
• 08 pontos: 2 distribuidores 1” c/ 4 saídas 16mm x 2,0mm;
• 09 pontos: 3 distribuidores c/ 3 saídas 16mm x 2,0mm.

Obs.: A partir de (08) oito pontos, utilizamos distribuidores de 1” ( uma polegada)

d) As Conexões mais utilizadas nos Sub-ramais:

Caixa Plástica para Dry Wall

Cotovelo fêmea 105º com extensor 25mm 16mm x 2,0mm x ½”

Cotovelo Fêmea com Base de fixação 16 x 1/2” x 2,0

Distribuidor 3/4” x 16 x 2,0 x 2 saídas 1” x 16 x 2,0 x 2 saídas

3/4” x 16 x 2,0 x 3 saídas 1” x 16 x 2,0 x 3 saídas

3/4” x 16 x 2,0 x 4 saídas 1” x 16 x 2,0 x 4 saídas

Lâmina Telescópica

Válvula Esfera Macho/Fêmea 1/2” 3/4” 1”

Conector Fêmea 16mmx 2,0mmx1/2” 16mmx 2,0mmx3/4”

Conector Macho 16mm x 2,0mmx1/2” 16mm x 2,0mmx3/4”

 

Manual de Instalação (Treinamento)

Veja como instalar corretamente o Sistema Pexgol, com um guia passo a passo, com os detalhes e cuidados que devem ser tomados.